Cavalinha_planta medicinal e ornamental

Cavalinha: usos medicinais e ornamentais. Tempo estimado de 1:48.

Uma planta esguia, que parece um bambuzinho de cor verde escuro: hoje falaremos da cavalinha. Seu nome científico é Equisetum arvensis, e ela vem cheia de curiosidades! Sabia que é ainda mais antiga que as baratas, no mundo? Pois é! Muito e muito tempo antes do aparecimento do ser humano, ancestrais das samambaias e das cavalinhas já existiam: só que essas eram enormes, com mais de 10 metros de altura e 2 metros de diâmetro, ocupando brejos e pântanos. Hoje, bem menor, ainda gosta de lugares úmidos para viver; além disso mantém sua rusticidade, pois brota em touceiras nos canteiros e fora deles, sem pedir permissão. Seu aspecto elegante a faz uma excelente opção para o paisagismo, adornando espaços no jardim e compondo uma estética diferente de formas e cores originais. Com tanta história, a cavalinha não poderia deixar de trazer também benefícios na medicina caseira: seus chás aliviam as dores de cabeça pois a planta contém nada menos que o ácido acetilsalicílico, aquele, da aspirina. No entanto, atenção: a cavalinha tem componentes tóxicos e deve ser usada com cuidado e moderadamente. Por fim, conta-se que os pastores a utilizavam como flauta, para espantar as serpentes e encantar o ser amado. Mil e um usos! Até a próxima! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *