Chamado da natureza: flores de maio.

Tempo estimado de 2:23 minutos.

Desde que nos conhecemos por gente vemos as estações do ano se alternando, verão, outono, inverno, primavera e lá vem verão novamente. Com tanta interferência humana abusando da natureza, até mesmo o ciclo das chuvas já se alterou. Mas ainda persiste a memória de tantas plantas, atendendo ao chamado da natureza na hora de frutificar, germinar, florescer. Já que estamos em maio, vamos observar uma bela flor que leva o nome desse mês: a flor de maio! Veja, ela já atende ao chamado da natureza, e esteja onde estiver, já surgem os primeiros botões de variadas cores: podem ser brancas, róseas e até de um rosa choque, bem forte, que enfeita qualquer espaço. Sabemos que um vaso repleto de flores é um encanto: se fortificarmos a terra apenas com composto orgânico, natural, sem adubos químicos e seus granulados, pode ser que não floresçam todas juntas, abrindo uma lá, três acolá: eu prefiro assim, cada semana, uma surpresa! Como a flor de maio é fácil de “pegar”, pois cada “gominho” de seus ramos tem o poder de formar mudas, vamos a uma dica: em um mesmo vaso, plante 2 ou 3 gominhos de flores de cores diferentes, champanhe, fúcsia, branca. Na hora de florir, serão várias surpresas em tempos diferentes, pois tem quem floresce mais cedo, outra mais tarde…vale a pena experimentar! E sabe quem vai visitar todas essas flores? O cuitelinho. Tenho certeza que o conhecem, aquele, que dá o nome a uma canção recolhida do folclore e interpretada pela inesquecível Inezita Barroso…até mais!

“Viola, minha viola” (TV Cultura), com a inesquecível Inezita Barroso e esta beleza de acompanhamento, cantando “Cuitelinho”, folclore recolhido por Antonio Xandó, Milton Nascimento e Paulo Vanzolini.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *