Vamos falar do limão cravo (2)?

Duração: 2.14.

Já comentamos aqui sobre o limão cravo, sua qualidade como porta enxerto de muitas outras laranjas e limas, garantindo a elas desenvolvimento e frutificação precoces. Mas esse limãozinho, conhecido como rosa, faz valer seu nome pelo qual também é conhecido, o caipira, que por sua vez, na língua indígena tupi, significa “cortador de mato”. Pois é, naquela capoeira alta, onde se pensa que não dá nada, que se vê um árvore quase pendendo, de tão pesada, carregadinha de bolinhas amarelas – chegue mais perto, “cortando o mato”, que verá que são frutos que a natureza oferece especialmente na época mais fria, em que nosso corpo precisa dessa dose extra de vitamina C, líquidos e energia. Ah, mas e esse casca rugosa, cheia de pontinhos, até mesmo bronzeada? Que feio! Ora, quem ama o feio, bonito lhe parece, já dizia o ditado e esse limão você vai amar. Corte um deles e surpreenda-se com a preciosidade: polpa com cor de laranja vivo, cheio de suco, macio ao espremer, generoso em sementes! Não é a toa que era chamado de “limpa-tacho”, quando outrora se usavam apenas tachos de cobre, e para lavá-los deixando-os limpos e clareados se juntava esse limão, cinzas e sal grosso. Sabia? Um fruto por dia, logo pela manhã, ajuda na limpeza do organismo, equilíbrio do sistema cardiovascular e digestivo. E mais: que tal recolher e secar suas sementes, as cultivando e também as espalhando nos seus trajetos, semeando saúde? Até mais!   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *