Conhecendo a melissa

Tempo estimado de 2:04 minutos.

Você conhece a melissa? Não é aquela sandália de borracha que faz muito sucesso nos pés infantis e femininos. Esta que trazemos aqui é uma planta das mais famosas desde os tempos bíblicos, e Dioscórides, médico e farmacêutico grego, a recomendava para tratamento das picadas de insetos e mordidas de animais, como o cachorro. Os árabes a tinham em alta conta, usando-as como alimento e em medicamentos para uma grande sorte de males do organismo. Até hoje perdura seu uso na medicina caseira, na forma de chás que aliviam a febre alta, dores de cabeça, males do estômago em bebês e adultos, combatendo suavemente o mal-estar. Pois este é seu paladar, suave, assim como suas pequeninas flores arroxeadas, em cachinhos, localizadas ao longo das hastes e junto às folhas. Seu nome científico é Melissa officinalis, também conhecida por erva cidreira: não confundir com o outro nome do capim limão, que parece uma touceira e não apresenta flores. São plantas bem diferentes, com a semelhança de terem ambas propriedades medicinais e serem fáceis de multiplicar: a melissa é planta rustica e de fácil pegamento por mudas, que podem ser achadas até em terrenos baldios; compõe bordas de canteiros e muros de forma elegante, com ramos vistosos e bem enraizada. Há mais o que se falar da melissa, e a traremos novamente em outras prosas. Até  mais!   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *